Página inicial / sobre o RSH / o programa

Sobre o RSH

O programa

O Programa Rio sem Homofobia, coordenado pela Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, visa combater a discriminação e a violência contra LGBT e promover a cidadania desta população em todo território fluminense, respeitando as especificidades desses grupos populacionais. É através de disseminação de informações sobre direitos e sua defesa e garantia que o programa atua no combate à homofobia; além da produção, implementação e monitoramento de políticas públicas transversais, isto é, em todas as áreas de governo, a fim de promover a cidadania LGBT.

Disque Cidadania LGBT (0800 023 4567)

Serviço telefônico de atendimento 24h e ininterrupto, de âmbito estadual com a finalidade de orientar e acolher LGBT, familiares e amigos em situação de violência e discriminação; além de aconselhar LGBT em situação de crise, que estejam passando por solidão, processo de descoberta, medo, homofobia internalizada, rejeição familiar, entre outros. Também é objetivo do Disque Cidadania LGBT: informar sobre serviços e ações voltados para LGBT no estado (grupos, ongs, serviços públicos, agenda de eventos, locais, etc...) e encaminhar para rede de apoio social, prioritariamente para os Centros Regionais de Referência LGBT;

Centros de Referências de Promoção da Cidadania LGBT

Serviço de atendimento jurídico, social e psicológico para LGBT vítimas de violência, familiares e amigos; além de centro de difusão de informações e mobilização em políticas públicas de combate à homofobia e promoção da cidadania LGBT. Atender LGBT, familiares e amigos vítimas de discriminação e violência homofóbica, orientar LGBT e sociedade em geral sobre direitos e formar rede de apoio social são algumas das ações do CR LGBT. Além disso o CR LGBT sensibiliza e capacita gestores públicos e segmentos da sociedade local sobre homofobia e cidadania LGBT, contribuindo para a formulação e adequação de políticas a fim de incluir a população LGBT em sua perspectiva. Também há formação do banco de dados estadual sobre homofobia e rede de apoio.

 

Rejeição + ódio + aversão + discriminação + violência contra LGBT = HOMOFOBIA

O que fazer em casos de homofobia?

  • Ligue para o Disque Cidadania LGBT (0800 023 4567) para receber orientações sobre seus direitos, endereços de delegacias próximas e outras informações úteis;
  • Colha nomes e dados de pessoas que tenham presenciado a violência para servirem de testemunhas no inquérito policial;
  • Dirija-se à delegacia mais próxima do local do crime;
  • Solicite ao policial que insira no Registro de Ocorrência a HOMOFOBIA como motivo presumido de violência;
  • Com o Registro em mãos, entre novamente em contato com o Disque Cidadania LGBT para que possamos fazer o acompanhamento do caso pelo Centro de Referência da Capital, que conta com suporte jurídico, social e psicológico.