Página inicial / notícias / leis e direitos / governo do rio de janeiro

Notícias

Publicado em 03/01/2013

Rio Sem Homofobia presta atendimento e apoio à vítima de agressão no bairro da Abolição e seu companheiro

No último dia 23 de dezembro, um jovem natural do Ceará, que reside no Rio de Janeiro e se preparava para passar o Natal tranquilo junto de seus familiares, foi agredido fisicamente por cinco homens em uma rua tranquila do bairro Abolição. A vítima, que prefere não ser identificada, veio para o Rio de Janeiro com a esperança de conseguir uma oportunidade melhor de trabalho e também com a esperança de viver com seu companheiro sem preconceito. Ele foi atacado com chutes e apedrejamento, sem chances de defesa. O jovem aproveitou um momento de distração dos agressores e conseguiu fugir. Os suspeitos, que ainda não foram identificados, deverão responder por lesão corporal motivada por homofobia.

 O superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos e coordenador do Programa Estadual Rio Sem Homofobia, Cláudio Nascimento e a coordenadora do Centro de Referência da Cidadania LGBT - Capital, Sheila Correa, assim que souberam do ocorrido, entraram em contato com a vítima e agendaram um encontro para o dia 27 de dezembro, a fim de dar apoio jurídico, assistencial e psicológico ao jovem agredido e seus familiares. O atendimento foi realizado no gabinete da SUPERDIR/SEASDH, respeitando o sigilo e a privacidade da vítima.

 Além do superintendente Cláudio Nascimento e da coordenadora Sheila Corrêa, a advogada do Centro de Referência da Capital, Fátima Baião, e o psicólogo Dario Córdova participaram da reunião. A vítima receberá acompanhamento da equipe multidisciplinar do Centro de Referência, que está localizado na Central do Brasil, e apoio médico e odontológico, oferecido pela Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, através da parceria com a SUPERDIR/SEASDH. “Ficamos sabendo deste ocorrido e entramos em contato prontamente com o agredido. Mas para que o Programa Estadual Rio Sem Homofobia seja considerado realmente de todas e todos os LGBTs, familiares e amigos, precisamos disseminar mais as informações sobre os direitos da população LGBT e os serviços da nossa rede de proteção - Centros de Referência e Disque Cidadania LGBT - 0800 0234567, que funciona 24h. Só assim haverá, de fato, combate à homofobia e a verdadeira promoção da cidadania para a comunidade LGBT do estado do Rio. A população precisa conhecer esses serviços e saber que existe um espaço para chamar de seu”, afirma Cláudio Nascimento.

O Programa Estadual Rio Sem Homofobia agradece em especial à 24ª DP, situada no bairro da Piedade, pelo atendimento e atenção oferecida à vítima, aos familiares e a equipe técnica da SUPERDIR/SEASDH. “A forma respeitosa e atenciosa com que trataram a questão nos faz perceber que estamos no caminho certo”, reconhece Cláudio Nascimento.

 

Informações para imprensa

Márcia Vilella | Felipe Martins

ASCOM SuperDir | SEASDH

(21) 2284-2475 | 8158-9692 | 7965-4313