Página inicial / notícias / leis e direitos / governo do rio de janeiro

Notícias

Publicado em 27/05/2015

Rio Sem Homofobia, UERJ, Hupe, Secretaria de Estado de Saúde e Ministério da Saúde se reúnem para discutir criação do Centro de Saúde Integral de Travestis e Transexuais

Katia Souto, da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do MS, também conversou com representantes do CELGBT e militantes

Na última sexta-feira (22), a diretora de Apoio à Gestão Participativa da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP) do Ministério da Saúde, Kátia Souto, esteve no Rio de Janeiro onde se reuniu com representantes do Programa Estadual Rio Sem Homofobia (SuperDir/SEASDH), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), do Hospital Universitário Pedro Hernesto (HUPE), da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e do Conselho dos Direitos da População LGBT do Estado do Rio de Janeiro (CELGBT), para tratar da criação do Centro de Saúde Integral de Travestis e Transexuais (CESIT).

O encontro ocorreu no anfiteatro de Urologia do HUPE e contou com a participação da direção e coordenação das áreas de urologia e ginecologia, da equipe médica e social do setor de reconstrução genital e atenção à disforia de gênero do hospital, do superintendente de Saúde da UERJ, Edmar Santos, e do coordenador do Rio Sem Homofobia, superintendente Cláudio Nascimento, que estava acompanhado da equipe técnica do programa.

Na ocasião, foi discutida a participação e o apoio do Ministério da Saúde e do Sistema Único de Saúde na implantação do CESIT. O principal ponto levantado pelos presentes, foi a importância desse apoio para a perenidade do Centro e para que ele torne-se uma referência também na formação de profissionais que atendam as demandas da população trans no estado. Outro ponto levantado foi a importância da participação da SES no projeto

Após a reunião no HUPE, Kátia foi até a SuperDir, onde encontrou-se com membros do CELGBT, do GT de criação do CESIT e com militantes. Dessa vez, a diretora ouviu as principais demandas das travestis e das mulheres e homens transexuais na área da saúde. Kátia também anunciou a proposta de realização de um seminário internacional sobre o tema no Rio de Janeiro, ainda sem data definida.

Após a visita,  também ficou acertado que, no prazo de um mês, o GT finalizará a proposta de criação do CESIT, que será enviada para Kátia e, após isso, encaminhada para a aprovação dos órgãos competentes dentro do Ministério da Saúde. Representantes do projeto também deverão ir à Brasília para conversar com deputados e senadores e pedir a liberação de emendas parlamentares como fonte de recurso para o Centro.