Página inicial / notícias / leis e direitos / governo do rio de janeiro

Notícias

Publicado em 19/12/2014

Réveillon terá policiamento especial para a comunidade LGBT

Ação é fruto de uma parceria entre as secretarias de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), através do Programa Rio Sem Homofobia, Secretaria de Estado de Segurança, por meio da Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção, juntamente com a Polícia Civil e Polícia Militar

 

As secretarias de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH) e de Segurança fecharam, na quinta-feira (18/12), uma parceria que irá oferecer mais segurança para a população LGBT durante as festividades de Réveillon. Em reunião no gabinete do superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos e coordenador do programa Rio Sem Homofobia, Claudio Nascimento, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ibis Silva, o superintendente de Prevenção da Secretaria de Segurança, Pehkx Jones Gomes da Silveira, representantes dos Comandos de Policiamento de Áreas (CPAs) da PM e dos departamentos de polícia de área (DPAs) da Polícia Civil definiram o planejamento. 

Haverá policiamento preventivo e diferenciado voltado para a população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais durante os festejos do ano novo em oito cidades do estado. “É a primeira vez que vamos ter esse policiamento diferenciado no Réveillon, a exemplo do que já temos no Carnaval, há seis anos. Com essa iniciativa, queremos dar mais segurança para a população LGBT do nosso estado, bem como aos turistas que virão passar o ano novo por aqui e que nessas épocas de grande concentração de pessoas acabam ficando mais vulneráveis a ataques homofóbicos”, explica Cláudio Nascimento.

O policiamento diferenciado, com ênfase na proteção ao público LGBT, ocorrerá em pontos de grande concentração, como a Praia de Copacabana, em festas organizadas pelo segmento e em locais com histórico de agressão a essa população.

As cidades atendidas serão: Rio de Janeiro, Niterói, Maricá, São Pedro da Aldeia, Armação dos Búzios, Cabo Frio, Arraial do Cabo e Rio das Ostras.

“Nós fizemos um levantamento junto à sociedade civil e identificamos esses pontos. Repassamos informações à polícia, que fará um policiamento mais atento nessas localidades. Também teremos um plantão aqui do programa Rio Sem Homofobia, que irá receber e encaminhar possíveis denúncias de violência para que a polícia possa atuar rapidamente”, informa Cláudio Nascimento.  

“Fico muito satisfeito com esse planejamento preventivo do policiamento para a população LGBT, que conta com o comprometimento integrado das polícias, e com a intersetorialidade da política pública, na medida em que SESEG e SEASDH somam forças para a prevenção à violência contra os LGBTs”, destacou Pehkx Jones, superintendente de Prevenção da Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro. 

O Disque Cidadania LGBT (0800 023 4567) também funcionará normalmente, durante 24h, para atender qualquer tipo de ocorrência, além das equipes dos quatro Centros de Cidadania LGBT, que também estarão de plantão para atender às demandas da população LGBT, seus amigos e familiares.