Página inicial / notícias / leis e direitos / governo do rio de janeiro

Notícias

Publicado em 19/11/2014

Reunião de avaliação indica mudanças nas estratégias de segurança da Parada do Orgulho LGBT-Rio

Avaliar os episódios de violência ocorridos na 19ª Parada do Orgulho LGBT Rio e propor alternativas para evitar que esses fatos se repitam em eventos de grande concentração de público. Esse foi o objetivo da reunião ocorrida na noite desta terça-feira (18) no Quartel Geral da Polícia Militar, a pedido do coordenador do Programa Estadual Rio Sem Homofobia da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Cláudio Nascimento. O comandante geral da PM Cel. Ibis Silva Pereira o recebeu, e mais a subsecretária de Educação, Valorização e Prevenção da Secretaria de Segurança Pública Juliana Barroso, o presidente do Grupo Arco-Iris Almir França e representantes da diretoria ONG, que é responsável pela organização do evento,  o Coordenador Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, Carlos Tufvesson, a Coordenadora do centro de Cidadania LGBT da Capital Sheila Corrêa, além dos comandantes do BPTUR, 19º Batalhão de Polícia Militar, 1ª CPA e Chefe de Operações do Estado Maior da PM. 

Após os relatos e considerações acerca das ocorrências presenciadas durante o evento, foram apresentadas, discutidas e aceitas, pelo comando da Polícia Militar, novas medidas no campo da segurança pública para a operacionalização da Parada do Orgulho LGBT Rio. Uma delas será a criação de um Grupo de Trabalho Permanente para eventos de visibilidade massiva para LGBT, visando criar uma integração entre os órgãos envolvidos na segurança dos eventos, sociedade civil e outros setores do poder público. 

Além disso, dentre as novas ações que serão adotadas – não apenas para a Parada do Orgulho LGBT, mas também para os grandes eventos com apelo para reunir expressiva parcela da população LGBT, como carnaval e réveillon – estão a instalação de uma delegacia móvel, um centro de comando e controle no local onde estarão presentes os responsáveis dos órgãos públicos envolvidos na operacionalização do evento. Também serão revistas a forma de distribuição de policiais pela areia, o aumento do número de torres de vigilância.