Página inicial / notícias / leis e direitos / governo do rio de janeiro

Notícias

Publicado em 31/03/2014

Reunião define novas ações para a realização da campanha contra a discriminação e o preconceito na Copa do Mundo

Iniciativa será promovida no Rio de Janeiro durante os dias de competições e contará com a parceira de órgãos estaduais, federais e consulados

A Secretaria de Estado de Assistência Social Direitos Humanos, através da Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos, representada pelos programas Rio Sem Homofobia e Rio Com Liberdade Religiosa e Direitos Humanos, da Superintendência de Igualdade Racial e da Subsecretaria de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos; a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, através da Coordenadoria Nacional LGBT; o Instituto Carioca de Desenvolvimento; representantes dos Consulados da França, Alemanha, Argentina e Bélgica; e Bernard Brito, coordenador técnico, reuniram-se na sexta-feira (21) para tratar do planejamento do projeto “Discriminação é Gol Contra! Diversidade e Direitos Humanos Durante o Mundial 2014 na cidade-sede Rio de Janeiro”, que visa promover os direitos humanos e a diversidade durante a Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil.

O objetivo do encontro foi expor aos presentes os avanços realizados desde a primeira reunião sobre o projeto, realizada no início de março. Desde então, a campanha foi apresentada para órgãos federais, que aderiram ao projeto, e foi iniciada a busca por recursos com alguns potenciais parceiros. Gustavo Bernardes, coordenador Nacional LGBT, comentou que a SDH “achou a iniciativa, que casa com algumas ações que a secretaria está planejando para a Copa, muito interessante”. “Viemos para somar”, finalizou o coordenador.

Raimundo Neto, subsecretário de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos, disse estar feliz com os avanços: “fico feliz em saber que estamos avançando com o projeto. É fundamental que os consulados dos países que jogarão no Rio de Janeiro participem”. Cada representante dos consulados apresentou o que estão planejando para os dias de competição e de que forma poderão ajudar. Os mesmos se comprometeram a compartilhar as iniciativas de cada consulado, para que todos possam integrar as suas ações, de forma que o projeto “Discriminação e Preconceito é Gol Contra” alcance o maior número de pessoas.

Para Cláudio Nascimento, coordenador do Programa Estadual Rio Sem Homofobia e do Rio Com Liberdade Religiosa e Direitos Humanos, “além de informar e orientar, essa deve ser uma campanha educativa, com espaço para trocas culturais, assistência a vítimas de discriminação e um trabalho de prevenção. Vamos aproveitar esse grande evento e a linguagem do futebol para combater a discriminação e promover os direitos humanos no nosso estado”.  A associação inglesa FARE e a Federação das Torcidas Organizadas do Rio de Janeiro (FTORJ) também são parceiras do projeto.

 

Informações para imprensa

Márcia Vilella | Felipe Martins

ASCOM SuperDir | SEASDH

(21) 2284-2475 | 98158-9692 | 97965-4313